segunda-feira, 18 de julho de 2011

Apatia

Meu tempo parou
E os relógios seguiram andando.
O dia virou noite
E nada mudou.
Ouvi, mas não escutei.
Vi, mas não enxerguei.
Senti, mas não me entreguei.