segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Gigantes de pedra

Montes verdes que riscam e escondem o céu azul.
Morros cheios de vida onde escondo as minhas verdades.
Atrás deles o meu sol repousa.
De cima, fica mais bela qualquer vista.
Ao seu redor, só resta admirá-los.
É neles que busco os meus verdes.
Desço cheia de vida, irradiando certezas.
Já não há neblina.
A estrada não é totalmente reta pelas curvas, mas nela passo sem perigo.
Quando o tempo nubla, faço o caminho inverso e espero o céu clarear nos gigantes de pedra.