domingo, 16 de outubro de 2011

Adeus

O mundo que fica para trás, já não existe.
O que eu fui já nao importa.
Sigo adiante.
Em movimento, estou parada.
Apenas as coisas se movem ao meu redor.
Sei onde quero chegar.
Nao tenho relógios a me regular.
O destino nao há de fugir.
Certeza está a me esperar.
Muita bagagem, mas a deixaria sem esforço em qualkquer lugar.
Sequer me despediria.
Nao sou boa em despedidas, prefiro os reencontros.
Até logo é sempre melhor que adeus.
Só usei este uma vez, em vao.
Os verdadeiros não foram pronunciados.
Mas os deixei claros, nao por isso menos difíceis.
Nao gosto de dizer adeus.