terça-feira, 8 de novembro de 2011

Não quero resgate...

Foi ele quem criou as gotas d'água e agora se afoga.
Não vê nem o barco a sua frente, também criou nuvens.
Seguro sua mão e tento lhe dizer que a costa está próxima.
Não me escuta, também criou trovões.
Diz que já estamos na praia.
Deixo-o, assim como o barco.
Nado de volta em direção à ilha...