quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Elementais

No meu caminho, não há mais pés descalços.
Ando pelas pedras, abraço árvores.
Pés protegidos da intervenção humana.
Totalmente submissa às leis da natureza.
Fadas em forma de borboletas.
Gnomos se escondem, mas fazem barulho.
Colocam no meu caminho o que é belo.
E, o que eu não quero, se vai, ficou pra trás.