quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Se te visses a tardinha

Se te visses a tardinha, a noite e a madrugada seriam poucas
para acabar com essa magia que os segundos do teu lado me despertam.
Nem o cansaço nem o sol do outro dia me fariam parar.
Se te visses a tardinha, a seda vermelha pularia do meu corpo para o chão do quarto,
te daria razões para sorrir de verdade e colocaria para fora todo este desejo que preenche meu olhar.

Se te visses a tardinha, nos teus abraços adoraria me perder.

Baseado: "Se tu viesses ver-me" de Florbela Espanca